segunda-feira, agosto 31

ANDRÉ - O HOTEL

Primeira parte aqui.

Era inevitável uma noite num hotel. Uma noite nossa. Merecíamos. Eu merecia saber ainda mais o quanto ele valia e ele merecia saber do que eu era capaz quando tinha mais espaço que num carro. 
Queria algo em grande e por isso foi tão difícil a escolha da lingerie adequada para ele. Queria uma que lhe despertasse o desejo intenso que ele dizia sentir só de me olhar. Então optei por um body completamente transparente. E um simples vestido preto muito fácil de abrir. 

-" Vais ser a minha prenda de aniversário"- dissera ele na mensagem nesse dia. Não, não pudera estar na festa dele, no dia dele, com ele mas acredito que eu fora o melhor presente que recebera. Mesmo fora do dia. Fiz por isso. Queria dar-lhe uma das melhores noites da vida dele. Dar-lhe tudo. Ou deixar que ele me "roubasse" tudo pelo menos. 
Cheguei primeiro ao hotel e mesmo sem a presença dele senti a minha pele a arrepiar-se de desejo. Já estava húmida e ele nem tinha chegado, nem me tinha tocado. Saber o que ele me podia fazer, ler as mensagens com promessas e "ameaças" sexuais fazia-me sentir um desejo imenso. Uma tesão inexplicável. Ele estava a pedi-las. E sabia perfeitamente que eu também. 
E ele chegou, banal mas super sexy e quente. Apeteceu-me imediatamente encostá-lo á maldita parede do quarto e apertar-lhe aquelas bolas para mostrar a ele própria a quem elas pertenciam. Aquele meu típico sentimento de posse. Era tão doloroso olhar para ele. Ardia tudo em mim. Na minha cabeça acontecia mil e uma violações. Mas contive-me. Deixei-o pousar as suas coisas, acomodar-se com o quarto. E depois de cinco minutos disso quis mostrar-lhe o que trazia debaixo do vestido. Mas sem usar os olhos e sim as mãos. 
Virei-me de costas para ele e desapertei o vestido. Agarrei nas mãos dele e deixei que ele sentisse o meu corpo debaixo de tão fino tecido. Que sentisse as curvas. E o que sou capaz de usar para o seduzir. E como posso ser tão sexy por baixo. 
- Vou-te foder de todas as maneiras. - sussurrou ele ao meu ouvido e eu pude realmente sentir o quanto ele estava excitado. Eu própria fique ainda mais tesuda com as palavras dele. Sim, ele sabia como me deixar completamente doida de tesão sem se mexer sequer. E eu sabia que na mente dele todas as formas de me foder eram poucas. O tudo era nada para ele. Foder-me até rebentar não seria suficiente. E eu finalmente apercebi-me que ia ser completamente "destruída" por ele. 

...continua

sexta-feira, agosto 28

BOA NAMORADA

Sê uma boa namorada. Dá-lhe o espaço que precisa. Não lhe peças tempo demais. Deixa-o viver, divertir-se com amigos, cair e levantar-se. Mantém-te por perto para o segurar, para o vigiar quando ele próprio se magoar. Não perguntes demais, não controles demais. Dá-lhe o mimo que precisa, o sexo ardente que deseja. Pensa nele tantas vezes como pensas em ti. Ou um pouco mais. Sê uma boa amiga, uma cúmplice. Mas acima de tudo faz com que ele não deseje mais ninguém. Porque mais importante que seres uma boa companheira, é seres uma boa "amante". Nunca te esqueças que o amor mantém as pessoas unidas mas a paixão impede-as sequer de pensar em fugir...

quinta-feira, agosto 27

BELEZA

Embeleza te. Cuida de ti. Pinta esses teus lábios e cobre os teus defeitos com o creme da moda. Faz ginásio, pilates, dança. Trata te bem. Dedica te ao teu físico enquanto ainda tens algo para mostrar. E quando o "pacote" se degradar o que terás tu para mostrar? Vivemos da imagem. A beleza é o que faz o mundo girar. E o nosso cérebro? A forma como vivemos, pensamos e agimos? As nossas atitudes perante o que nos rodeia, a nossa inteligência e perspicácia? O que seremos quando o que se pode ver desaparecer? Teremos as mesmas pessoas do nosso lado? O mesmo interesse? Já maquilharam o vosso orgulho hoje?

segunda-feira, agosto 24

ANDRÉ - PRIMEIRO ENCONTRO

Aposto que estavam com saudades de uma aventura. Romance é bom mas tudo o que é demais enjoa. E enquanto sentiam a minha falta, ou não, vivi outras aventuras. E André foi das que mais marcou pela intensidade e cumplicidade com que foi vivida. 
Ele era puro fogo. E era impossível olhar para ele sem sentir uma enorme vontade de o ter de forma agressiva. E quando digo agressiva falo daquela vontade tremenda de ser a submissa dele e deixar que nos castigue pelos pecados cometidos e ainda por cometer.
André era o tipo de homem que conseguia ter duas caras: a de fofo e doce menino e ao mesmo tempo um reles safado e bruto na cama. Duas expressões no mesmo rosto, o que existe em poucas pessoas. 
Alguém disse um dia que as mulheres merecem alguém capaz de ser romântico q.b., com um nível de inteligência alto o suficiente para ser um homem responsável e independente e, principalmente, capaz de ser bem ordinário e porco na cama. Pronto, eis o André. Que até podia ser minimamente agradável que continuaria a dar-me aquela vontade de o deixar bater-me forte só pelo seu jeito.

E era quase certo existir sexo no nosso primeiro encontro. Ele não sabe mas eu previ isso. Porque eu mesma queria isso. Não poderia fazer-me difícil sabendo perfeitamente que outros encontros poderiam não ser certos dada a distância. Poderíamos tentar, que tentamos, mas seria sempre difícil. E não poderia de todo perder a oportunidade. 
E passando á frente as coisas bonitas e o blá blá do momento, o sexo foi óptimo. E poderia ter sido melhor se não tivesse sido no local mais básico: o carro. Mas no carro deu para perceber o quanto ele poderia ser "perigoso" numa cama. Num quarto. Num sofá...
Montei-o. De costas e traseiro virado para ele. E cavalguei-o o quanto pude, ouvindo-o dizer o quanto fodia bem. O quanto era boa. Cavalguei-o com vontade, sentindo as mãos dele agarrarem-me nas ancas para ajudar nos meus movimentos. Deliciei-me com o seu pau bem duro dentro de mim. 
E mais me deliciei quando o senti a foder-me por trás. A foder-me o traseiro que ele já adorava. As suas investidas só me excitavam mais e mais e juro que, por momentos, apeteceu-me amarrá-lo a qualquer parte do carro, enterrar o meu traseiro no pau dele e foder até a vontade de o ter passar. 
Cheguei a pensar em coisas que antes não pensava. Desejei deixá-lo amarrar-me e fazer o que quer que aquela cabeça cheia de mil e uma ideias ordinárias de como me foder quisesse. Todas as maneiras possíveis e imaginárias não seriam suficientes para me saciar dele. 
André fodia com vontade. Afinal estava a aguentar-se há tempo demais, a desejar-me há tempo demais, a imaginar as mil e uma fodas há tempo demais. E no carro apenas tive uma amostra do quanto me poderia "divertir" com ele. Porque quando o apanhei numa cama...bem, quando o apanhei num quarto na verdade, a vontade era tanta que em pouco mais de duas horas tudo fora feito. Tudo. Por todo o quarto. Mas isso meus caros é outra história. Que será contada no próximo capítulo. 
Miss B deixará de ser Miss B mas não sem antes se despedir em grande. E contar o que ainda não foi contado...


Kisses

terça-feira, julho 21

SOBRE O CIÚME


Dizem que sentir ciúme é sinal que se ama. Que os ciúmes são bons quando não ultrapassam um certo limite, que uma pessoa que não é ciumenta simplesmente não sente nada. 
Na verdade as únicas pessoas que conseguem realmente ser felizes são as que não sentem ciúmes. Ciúme é algo pessoal, algo que sentimos quando não estamos bem connosco. Posso mesmo afirmar que o ciúme só é sentido quando não temos auto confiança suficiente. Sim, ciúme é falta de confiança. 
Se não sentimos que somos capazes, se não sabemos o que valemos, o normal é sentirmos que qualquer pessoa nos pode roubar o que nos "pertence". E o erro é quando dramatizamos por isso. 
No fundo ciúme é sinal que não se ama nem valoriza uma única pessoa: nós mesmos. Para quê temer-mos perder algo se soubermos que temos muito valor, mais do que a pessoa que parece querer tirar-nos algo? E se soubermos isso e tivermos confiança nisso, quem está connosco saberá também. Porque a auto-confiança sempre foi a chave para o sucesso. 
Sem a auto-confiança não há luta justa. Porque não há força. E sem força, não há nada.

quarta-feira, junho 24

O SEGREDO DE UM RELACIONAMENTO

Passamos a vida á procura de alguém com quem partilhar uma vida. E com o passar do tempo, quando encontramos essa pessoa, deixamos de fazer o que quer que seja para a manter do nosso lado. Ou porque não queremos mais sexo, ou porque ele não quer, ou porque temos menos tempo, ou porque temos muitos filhos, ou porque não temos nenhum. Ou porque deixamos de seduzir e manter acesa a paixão. O segredo para um bom relacionamento: manter acesa a chama. E não sentir que temos tudo como dado adquirido. Porque é o maior erro que se pode cometer. 
Não deixem que a relação caia na rotina. Fazer sempre o mesmo, dar sempre o mesmo, o que quer que seja. Parece que não mas é muito fácil alguém que ainda não tenha passado por isso, nos seduzir, nos cativar e convencer que é diferente. Resumindo, é muito fácil deixar-mo-nos cativar por outras pessoas quando a nossa relação está condenada. E a culpa acaba sempre por ser dos dois. Do que não tentou e do que se acomodou. Sim, são coisas diferentes. No fim todas as histórias de amor acabam por ser iguais. Há a réstia do amor, o pouco do respeito, a réstia de confiança e o nada de paixão.

Passamos á vida á procura de alguém com quem partilhar uma vida. Mas porque o fazemos para depois deixarmos de investir na felicidade, isso meus caros, ainda ninguém descobriu.  

sexta-feira, junho 19

CURIOSO COMO QUANDO ALGUÉM NOS INTERESSA...

 ...as coincidências são tantas que parece que estão a apelar a uma história de amor entre os dois. 
Achamos imensa piada áquele homem charmoso, inteligente e cativante e, de repente, sorte do caraças, tudo aquilo que ele posta no Facebook coincide com o que gostamos. 

Estado - a ler 50 SOMBRAS DE GREY - like (- uau ele gosta de ler! que fofo!)
Estado - a ouvir James Blunt "You´re Beautiful" - like (- uau ele é romântico! que fofo!)
Estado - a ver ROMEU E JULIETA - like - "gostamos do mesmo. kiss"
Estado - a comer uma gaja - like - "oh...só a mim não me comes (pronto isto foi exagerado)

Tudo isto para dizer que há mulheres que não têm consciência ainda do ridículo. E de outras coisas mais. Que não têm consciência que eles estão a borrifar-se para os likes ou os comentários a dizer que têm bom gosto e que também elas adoram a música, o filme ou o caraças que eles ouvem, vêem ou o raio. E que eles sabem perfeitamente que, tal como a mulher bonita, também nós só estamos fascinadas pelo charme deles. Se não sabem deviam saber. NENHUMA MULHER PODE AMAR PELO FÍSICO. NENHUMA MULHER AMA ASSIM DE REPENTE. E nenhuma mulher no seu perfeito juízo pode continuar a dizer que sente algo por um homem que lhe dá para trás constantemente, um homem com quem nunca esteve porque ele nunca quis mas que diz que ama e que é muito boa pessoa só porque é bonito e põe coisas bonitas. 

FASCÍNIO - procurem no dicionário, pensem sobre o assunto e depois mentalizem-se que não vale a pena a figura de idiota por um tipo que sabemos que não vamos ter. Mas que queremos muito. Porque é bonito. 



Quem não me perde de vista

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Política de Privacidade

Conteúdo administrado e recebido por Miss B e Sexo e Cenas. 1. Nenhuma informação pessoal dos meus visitantes é comercializada e/ou trocada com terceiros. Os dados fornecidos por eles em qualquer forma de contado, não são repassadas para nenhum outro. 2. Também não são utilizados os dados, como e-mail, para distribuir mensagens não solicitadas e/ou em massa. Os e-mails dos usuários não são armazenados em listas e só entro em contato para responder dúvidas e/ou agradecer visita/contato/solicitação/ajuda/informação e apenas uma única vez. Parte de um e-mail de contato pode ser usado como referência para compor artigos e tutorias e cito a pessoa que enviou. Mas antes entro em contato avisando da possibilidade daquele e-mail ser usado como fonte e solicito previamente autorização para usar o nome e link de quem escreveu. 3. Apenas os comentários nos artigos ficam visíveis para todos os demais visitantes do blog Sexo e Cenas. Os comentários são previamente moderados por mim como administradora do blog Existe uma Política para Comentários e recomendo que leiam: Os comentários são Moderados. Todos os comentários recebidos são previamente lidos. Só são publicados os comentários que eu, administradora, considerar adequados para o artigo em questão. Apesar das regras descritas acima, nada garante que o comentário seja publicado, pois reserva-se o direito de não aplicar as regras aqui contidas sem aviso prévio e estas são apenas uma baliza de orientação para quem desejar expor sua opinião. Tenho em vista, claro, os comentários que podem ser relevantes e que valorizam o meu trabalho. Não tendo interesse em publicar nada que ofenda o blog, nem que seja uma crítica impertinente ou desnecessária. Nos comentários só são aprovados textos que valorizam o que faço e que podem ajudar outras pessoas. 4. Os links e banners de parceiros são selecionados segundo a Política de Conteúdo do Blogger. Disponho os elementos dos meus parceiros por solicitação deles e, daqueles que não solicitaram, envio pedido prévio com aviso indicando que serão linkados neste blog. Ao receber a aprovação destes coloco a informação num local visível do blog. Aos que não solicitaram parceria, mas têm seus links/banners publicados aqui, faço-o como forma de indicação do serviço prestado por eles e por assim permitirem ou indicarem essa possibilidade em seus sites/blogs. Obs.: Não me responsabilizo pelo conteúdo dos meus parceiros e espero que estes estejam em total acordo com as regras de utilização do Blogger e dos seus outros parceiros. Conteúdo de terceiros. Tenho parceria com empresas de publicidade virtual – como o Google AdSense – que se utilizam do sistema de publicidade contextual, mas podem usar de outros recursos para determinar que tipo de publicidade veicular neste blog. Não controlo aquilo que eles disponibilizam. Este blog, pode ou contém imagens, vídeos ou outros, com conteúdos de nudez parcial ou total, não aconselhavél a menores de 18 anos. O acesso ao blog, por parte de menores é estritamente proibido, o seu acesso é da responsabilidade dos intervenientes ou seus encarregados de educação. Parte do conteúdo é retirado da internet e outro recebido por mail sendo esta última via difícil de controlar de onde vem o conteúdo, Autor, Site, Blogue, ou outras fontes. Sou contra a pratica do plágio, se detectar algum conteúdo da sua autoria em parte ou na totalidade postado neste blogue e que comprove que é seu legitimamente o mesmo será removido na hora. Para isso basta contactar-me. Mais, todo o conteúdo deste blogue é meramente ilustrativo, sem qualquer carácter comercial. Sexo e Cenas, ainda condena todo o tipo de conteúdo sexual, onde sejam utilizados menores de 18 anos, bem como ao incitamento de terceiros para tais práticas. Mais, Sexo e Cenas exclui-se de qualquer responsabilidade de qualquer link que directa ou indirectamente, redirecione para páginas de pedofilia ou outras em que se promova ou se visualize o abuso sexual de menores. Qualquer semelhança aqui reproduzida em forma de textos ou outras com a realidade, são pura coincidência.