segunda-feira, dezembro 3

MISS B E A BIGAMIA

É verdade que me ausentei e sem avisar. Quase que pensaram que a postagem anterior era a última. E quase que era mesmo mas, felizmente, aqui a Je não consegue manter-se muito tempo afastada da blogosfera. Nem deixar de dar uma opinião para que todos a leiam. Esta postagem vem a propósito de acontecimentos recentes e não engloba só o homem. Na verdade retrata mais o meu lado mas acredito que muitos se vão identificar e, por isso, não me irá censurar.

Sempre me disseram que o homem tinha tendências a puxar para a bigamia ou seja, não conseguia ser fiel por muito tempo. Na verdade, grande parte dos homens que conheço namora ou é casado, tem a namorada ou esposa ideal (dito por eles) e mesmo assim não resistem á sedução fora da relação. Adoram conquistar outras, que outras se derretam e desejem. Porque no fundo é importante sentirem que ainda conseguem conquistar mesmo comprometidos ou porque não querem perder o tal charme que dizem que surge com o início de algo sério com alguém. Na verdade não posso culpar só os homens porque, na realidade, acredito que o mesmo se passe comigo, mulher e com algumas como eu. 

Posso eu dizer que estou apaixonada e querer muito casar com aquela mesma pessoa e mesmo assim, não conseguir deixar de bater os meus coros ou deixar-me ser seduzida? Isso significa que não amo? Ou significa apenas que não amo o suficiente? 
Um dia alguém me disse que quem ama não trai mas, na realidade, amo. Amo muito e sei que é mesmo amor. E por saber que é amor, limito-me ás sedução e ao simples jogo em palavras. Nada de toques físicos. Porque amo. Então porque o faço mesmo assim? Traição é traição...certo?

Será mesmo verdade? O Homem já nasce com tendências a ser bígamo? Com tendência a nunca estar satisfeito? Ou trata-se apenas de outra coisa? 
Não troco o meu amor por mais nenhum nem amarei mais nenhum assim mas então...como explicar? 
Simples...da minha parte, falta sempre algo...sempre. Ou a atenção que queremos, ou o valor que não nos dão. Valor suficiente. Observação suficiente. É um facto que as mulheres são sempre cheias de dúvidas. Mas os homens sabem...e bem...


13 comentários:

Ricardo Machado disse...

Não vou dizer muito. Apenas digo que somos animais. Animais como qualquer outro animal. E a ciência provou, recentemente, que nem as espécies que se julgavam monogamas o são. Não são os patos, não são os melros. Nenhuma é e todas se "escapam". Porque havemos de nós, animais humanos, ser? Porque somos 2racionais"? Não somos, alguém inventou este termo e usa-mo-lo como uma espécie de cruz. Somos animais, como todos os outros animais. Amo a minha namorada, mas sabe sempre bem um pouco de atenção de uma desconhecida, um flirt de vez em quando. Beijo.

Miss B disse...

Ricardo, é verdade o k dizes, mas então pk continuamos nós humanos a sentir a tal culpa por isso? pk no fundo, apesar de ser verdade, essa justificação não é aceite por ninguém...

Ricardo Machado disse...

Porque são séculos de ensinamentos cristãos e morais. Séculos de seguimento de um livro, que dizem sagrado, onde tudo o que não é aceite pelos santos padres é condenado. Fomos ensinados assim. Educados assim. Eu não sinto culpa. Não me interessa se a minha namorada me trai, ou não. Simplesmente, não quero saber. Desde que tome as devidas precauções e eu não saiba. Eu não a traio, porque não preciso, mas se num dado momento acontecer... paciência. Amo-a e isso basta-me. Agora, se condenamos os nossos atos, Se os analisamos como certos ou errados, é tudo porque a bíblia assim o diz e porque a igreja assim o ditou. A religião só provocou divisões. Acho que já disse isto aqui pelo teu blogue, mas fica de novo, Shakespeare disse algo do género: "Não há bom ou mau, mas pensar faz com que assim seja". Da mesma maneira não há certo ou errado. A culpa está no nosso cérebro. Se não sentires culpa, não és menos mulher, nem menos humano. És o que és. Atenção, não estou apenas a criticar a igreja, mas as mais recentes noções de certo ou errado, bom ou mau, estão escritas no livro e é por ele que, durante vários séculos, fomos governados e educados. O que, no meu pensamento, está mal. :)

Miss B disse...

Tens a mesma opinião que eu em relação ao sexo vs religião. Ás tantas se não pensássemos tanto nisso éramos mais felizes, mas é como dizes, estamos tão habituados ao que nos foram ensinando que acabamos sempre por sentir aquela culpa, mesmo que escondida. E eu deixei de ler a bíblia e acreditar em certas coisas depois da minha comunhão solene...e mais ainda depois de certos acontecimentos. tenho as minhas próprias crenças e não pertencem a nenhuma religião. nem devia existir nada disso pk é como dizes, só nos divide mas enfim...

Ricardo Machado disse...

Exatamente. Eu acredito no que acredito, da forma que quero acreditar. Não sou católico, muçulmano, budista, hindu. Sou eu. Costumo dizer que o meu Deus não vê religiões, cores de pele, opções sexuais, certo ou errado. Nós é que vemos essas coisas. Por sermos "racionais". Para mim isso não é ser racional, é ser preconceituoso e de juízos pré-estabelecidos. É uma tristeza ser assim. Gosto de viver assim, com as minhas próprias regras, valores e princípios. Nasci feliz e descobri que nunca o deixei de ser, logo, vou morrer feliz. ;)

Miss B disse...

Isto está a dar um bom tema d conversa

Ricardo Machado disse...

Verdade.

Miss B disse...

Acho que um dia ainda transformo este blog numa espécie de religião...

Ricardo Machado disse...

Seguidores não te faltam. E, se pedires com jeitinho, alguns deles ajoelham-se a teus pés.

Skin n Under disse...

Tudo isto me parecem demasiados lugares comuns.

Mari Gueti disse...

Sou infiel sim, e não vejo se o cara é casado ou tem namorada se o desejo e ele me deseja eu me entrego,mas não cobro nada muito menos que ele deixa a esposa e fidelidade menos ainda! rsrs! Beijos lindo aqui! Seguindo e como faço pra levar seu banner?

Miss B disse...

Maria, em breve criarei um para levares

Miss B disse...

Maria, só tens de copiar o código que tem debaixo do banner e colar no teu blog

Quem não me perde de vista

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Política de Privacidade

Conteúdo administrado e recebido por Miss B e Sexo e Cenas. 1. Nenhuma informação pessoal dos meus visitantes é comercializada e/ou trocada com terceiros. Os dados fornecidos por eles em qualquer forma de contado, não são repassadas para nenhum outro. 2. Também não são utilizados os dados, como e-mail, para distribuir mensagens não solicitadas e/ou em massa. Os e-mails dos usuários não são armazenados em listas e só entro em contato para responder dúvidas e/ou agradecer visita/contato/solicitação/ajuda/informação e apenas uma única vez. Parte de um e-mail de contato pode ser usado como referência para compor artigos e tutorias e cito a pessoa que enviou. Mas antes entro em contato avisando da possibilidade daquele e-mail ser usado como fonte e solicito previamente autorização para usar o nome e link de quem escreveu. 3. Apenas os comentários nos artigos ficam visíveis para todos os demais visitantes do blog Sexo e Cenas. Os comentários são previamente moderados por mim como administradora do blog Existe uma Política para Comentários e recomendo que leiam: Os comentários são Moderados. Todos os comentários recebidos são previamente lidos. Só são publicados os comentários que eu, administradora, considerar adequados para o artigo em questão. Apesar das regras descritas acima, nada garante que o comentário seja publicado, pois reserva-se o direito de não aplicar as regras aqui contidas sem aviso prévio e estas são apenas uma baliza de orientação para quem desejar expor sua opinião. Tenho em vista, claro, os comentários que podem ser relevantes e que valorizam o meu trabalho. Não tendo interesse em publicar nada que ofenda o blog, nem que seja uma crítica impertinente ou desnecessária. Nos comentários só são aprovados textos que valorizam o que faço e que podem ajudar outras pessoas. 4. Os links e banners de parceiros são selecionados segundo a Política de Conteúdo do Blogger. Disponho os elementos dos meus parceiros por solicitação deles e, daqueles que não solicitaram, envio pedido prévio com aviso indicando que serão linkados neste blog. Ao receber a aprovação destes coloco a informação num local visível do blog. Aos que não solicitaram parceria, mas têm seus links/banners publicados aqui, faço-o como forma de indicação do serviço prestado por eles e por assim permitirem ou indicarem essa possibilidade em seus sites/blogs. Obs.: Não me responsabilizo pelo conteúdo dos meus parceiros e espero que estes estejam em total acordo com as regras de utilização do Blogger e dos seus outros parceiros. Conteúdo de terceiros. Tenho parceria com empresas de publicidade virtual – como o Google AdSense – que se utilizam do sistema de publicidade contextual, mas podem usar de outros recursos para determinar que tipo de publicidade veicular neste blog. Não controlo aquilo que eles disponibilizam. Este blog, pode ou contém imagens, vídeos ou outros, com conteúdos de nudez parcial ou total, não aconselhavél a menores de 18 anos. O acesso ao blog, por parte de menores é estritamente proibido, o seu acesso é da responsabilidade dos intervenientes ou seus encarregados de educação. Parte do conteúdo é retirado da internet e outro recebido por mail sendo esta última via difícil de controlar de onde vem o conteúdo, Autor, Site, Blogue, ou outras fontes. Sou contra a pratica do plágio, se detectar algum conteúdo da sua autoria em parte ou na totalidade postado neste blogue e que comprove que é seu legitimamente o mesmo será removido na hora. Para isso basta contactar-me. Mais, todo o conteúdo deste blogue é meramente ilustrativo, sem qualquer carácter comercial. Sexo e Cenas, ainda condena todo o tipo de conteúdo sexual, onde sejam utilizados menores de 18 anos, bem como ao incitamento de terceiros para tais práticas. Mais, Sexo e Cenas exclui-se de qualquer responsabilidade de qualquer link que directa ou indirectamente, redirecione para páginas de pedofilia ou outras em que se promova ou se visualize o abuso sexual de menores. Qualquer semelhança aqui reproduzida em forma de textos ou outras com a realidade, são pura coincidência.